As autoridades japonesas estão investigando o impacto da stablecoin do Facebook, a Libra, conforme relatou a Cointelegraph, recentemente.

Foi estabelecida uma conferência com o objetivo de investigar o impacto da stablecoin do Facebook na estabilidade das políticas monetárias e financeiras. A conferência é composta pelo Banco do Japão, o Ministério das Finanças e a Agência de Serviços Financeiros (órgão regulador financeiro do Japão). Os encontros entre as instituições já começaram.

O objetivo do grupo é coordenar políticas para lidar com as consequências da implementação da Libra em regulações, impostos, políticas monetárias e liquidez de pagamentos.

Oficiais da iniciativa ressaltaram acreditar que mais reguladores das áreas fiscal e financeira se juntarão ao grupo, tendo em vista o amplo impacto do projeto do Facebook. O Japão assumiu a iniciativa antes do encontro dos ministros das finanças do G7, que ocorrerá na França entre os dias 17 e 18 de julho.

A França criou uma força-tarefa dentro do G7 para examinar como bancos centrais podem regulamentar criptomoedas como a Libra, em antecedência ao mesmo evento.

Não só órgãos reguladores estão se preocupando com a Libra. Recentemente, surgiram notícias de que o cofundador do Ethereum Mihai Alisie está preocupado com as tentativas do Facebook de forçar reguladores a aprovar uma “criptomoeda centralizada”.