A exchange de criptomoedas japonesa BitPoint declarou ter encontrado parte das criptomoedas supostamente roubadas por hackers em sua plataforma na semana passada, 12 de julho. Segundo a publicação, cerca de 250 milhões de yens (US$2,3  milhões) foram “encontrados” em uma outra exchange que usa um serviço de negociação fornecido pela BitPoint. Agora, de acordo com o The Mainichi, o montante sumido caiu para US$28 milhões (antes eram US$32 milhões).

Embora o valor tenha sido “resgatado”, os detalhes do suposto hack ainda são pouco claros. Com a “nova” descoberta, também é estranho como os fundos tenham ido parar em uma plataforma que usa o serviço da exchange. A BitPoint tem fornecido poucas informações sobre o caso e sobre os clientes afetados.

Como reportou o CriptoFácil, a exchange foi hackeada em 12 de julho, sendo que 2,5 bilhões de yens (US$23 milhões) dos fundos roubados eram de consumidores, enquanto 1 bilhão de yens (US$9,2 milhões) pertenciam à exchange. Os hackers teriam roubado Bitcoin (BTC), Litecoin (LTC), Ether (ETH) e XRP das carteiras online (hot wallets, no termo em inglês) da exchange.

A BitPoint foi uma entre as diversas exchanges que receberam uma ordem de melhoria de negócios da agência de finanças do Japão, a Agência de Serviços Financeiros (FSA), em junho do ano passado. Uma das principais preocupações da FSA era a conformidade das exchanges com os requisitos anti-Lavagem de dinheiro e de proteção de dados de clientes.

Leia também: Exchange japonesa BitPoint é supostamente hackeada e tem mais de 3,5 bilhões de ienes roubados