Tecnologia

Ledger contrata criador do iPod para projeto de nova hardware wallet

A fabricante de carteiras de criptomoedas Ledger teve um reforço de peso em seu projeto mais recente. A empresa anunciou a contratação do criador do iPod e cocriador do iPhone Tony Fadell. Com a ajuda de Fadell, a Ledger vai desenvolver o seu novo dispositivo Ledger Stax.

De acordo com o anúncio, a carteira terá o tamanho de um cartão de crédito e chegará ao mercado no próximo ano, com um preço inicial de US$ 279. Ou seja, cerca de R$ 1.460 considerando a cotação atual em reais. A título de comparação, a carteira Ledger Nano X custa, hoje, US$ 149 (R$ 780).

Ledger Stax

Conforme destacou a Ledger, o preço mais alto se justifica pela facilidade de uso do dispositivo e por sua tela sensível ao toque, que se curva na lombada para indicar a porcentagem de bateria. Além disso, a tela permite que o usuário visualize seus tokens não fungíveis (NFTs) – porém em preto e branco –, gerencie suas criptomoedas e conecte-se ao aplicativo móvel Ledger Live via Bluetooth. Com isso, o usuário pode acessar serviços de swaps, staking e on-ramping.

Segundo o comunicado da Ledger sobre o lançamento futuro do produto, o inventor do iPod teve envolvimento no desenvolvimento do produto há 18 meses. A ideia de Fadell era construir um dispositivo de ativos digitais que não fosse apenas para “geeks”.

“Primeiro você vai para o iPod e depois para o iPod Touch. Por fim, chega ao iPhone”, disse ele comparando com o desenvolvimento dos produtos da Apple “E leva alguns anos. No momento, somos quase pré-iPods na Ledger e a Stax é o iPod.”

De acordo com Pascal Gauthier, CEO e presidente da Ledger, o novo dispositivo pode ganhar adoção em massa por usuários de criptomoedas devido a seu design.

Busca por autocustódia de cripto

O anúncio da nova carteira chega em um momento em que a busca pela autocustódia de cripto aumentou muito. Isso foi resultado do colapso da exchange de criptomoedas FTX, que fez muitos usuários perderem dinheiro. Estima-se que a FTX deva a mais de um milhão de credores.

Diante da falta de confiança em exchanges para armazenar os ativos digitais, os usuários estão buscando cada vez mais produtos como carteiras de hardware, que tendem a ser mais seguras.  Logo após a implosão da FTX, as carteiras da Ledger tiveram grandes aumentos nas vendas. De acordo com Gauthier, novembro foi o melhor mês de todos os tempos para a empresa, quase o dobro do recorde mensal anterior.

“Existe uma tendência definida após o desastre da FTX para que as pessoas busquem refúgio no armazenamento ‘frio’ e auto-custodial”, disse Gauthier ao The Block.

Compartilhar