Mercado

FTX lançará cartão de débito Visa em 40 novos países com foco na América Latina

A exchange de criptomoedas FTX informou que vai lançar o seu cartão de débito Visa em mais de 40 novos países. O foco inicial da empresa serão os países da América Latina, incluindo o Brasil. O lançamento ocorre cerca de nove meses depois que a FTX lançou o cartão nos Estados Unidos.

De acordo com o anúncio desta sexta-feira (07) da FTX, a iniciativa vai permitir que os clientes da exchange gastem as suas criptomoedas por meio do cartão, “como você faria com qualquer conta bancária”, de acordo com o CFO da Visa, Vasant Prabhu. A FTX já abriu uma lista de espera para os interessados em adquirir o cartão.

Cartão de débito Visa da FTX

Além da América Latina, a FTX também vai levar o seu cartão de débito Visa para países da Europa e da Ásia. A ideia da empresa é lançar o cartão nos países latino-americanos primeiro. Em seguida, deve lançá-lo nos estados europeus antes do final do ano, e, por fim, nos países asiáticos no ano que vem.

Conforme destaca o site do projeto, o cartão de débito da FTX permite que os usuários gastem os fundos diretamente de suas contas FTX em qualquer varejista que aceite cartões de débito Visa.

Na prática, as criptomoedas mantidas na conta FTX serão trocadas de forma automática de acordo com o valor exato de transação no ponto de venda. Além disso, o cartão FTX Visa é totalmente gratuito. Ou seja, a FTX não cobrará nenhuma taxa administrativa ou de processamento – embora terceiros ainda possam aplicar taxas.

“Este cartão permite que os usuários usem seus saldos de criptomoedas FTX 24 horas por dia, 365 dias por ano com segurança e sem taxas administrativas ou de processamento”, disse o CEO da FTX, Sam Bankman-Fried, no anúncio.

Ainda segundo o CEO, permitir pagamentos com cripto por meio de cartões é algo  fundamental para o crescimento do mercado. Isso porque além dos ativos digitais serem considerados ativos especulativos para alguns, são uma reserva de valor para outros. Nesse sentido, a parceria Visa torna mais fácil para os comerciantes aceitarem criptomoedas sem configurar tecnologia proprietária.

Impacto das criptomoedas em mercado emergentes

O chefe de criptomoedas da Visa, Cuy Sheffield, destacou que a empresa acredita que as criptomoedas terão um impacto duradouro no futuro dos serviços financeiros e da movimentação de dinheiro. Por isso, a Visa está expandindo as suas parcerias com outras empresas do setor cripto.

“Estamos empolgados em fazer parceria com as principais exchanges de criptomoedas, como a FTX, para trazer mais flexibilidade e facilidade de uso à maneira como as pessoas usam suas criptomoedas – desbloqueando a capacidade de usar um saldo de criptomoedas para financiar compras em qualquer lugar que a Visa seja aceita”, disse Sheffield.

Tanto Sheffield quanto Bankman-Fried concordam que a maior oportunidade para esse serviço está nos mercados emergentes. Isso porque nessas regiões, a volatilidade da moeda e a inflação tornam o acesso a ativos digitais mais atraentes.

Compartilhar