Mercado

Foxbit lança exchange global

A exchange brasileira Foxbit, que tem mais de 1 milhão de clientes no Brasil, está de olho no mercado internacional de criptomoedas. Nesta quinta-feira (06), a empresa anunciou o lançamento de uma exchange global que poderá ser acessada de qualquer país, a Foxbit Pro.

Ao NeoFeed, a empresa informou que já vem trabalhando neste plano de expansão há alguns meses. Nesta semana, estão sendo realizados testes com alguns clientes, mas a plataforma já está operando. A expectativa é que a nova exchange chegue ao público geral até o final deste ano. Uma lista de espera para acessar a Foxbit Pro já está aberta.

Foxbit lança exchange global Foxbit Pro

Conforme destacou o co-CEO da Foxbit, Ricardo Dantas, a ideia da empresa é passar a oferecer os seus serviços de cripto principalmente aos países da América Latina. Segundo Dantas, a região está no centro das atenções de todas as corretoras globais devido ao seu potencial.

A empresa também estuda fazer parcerias sobretudo em países como Argentina e México, onde os ativos digitais já são mais usados. Mas a Foxbit ainda não planeja montar escritórios nesses ou em outros países por enquanto.

Apesar de estar interessada no mercado global, a Foxbit também quer inovar dentro do mercado nacional com a iniciativa:

“Também queremos dar ao brasileiro uma opção de operar com uma corretora brasileira internacionalizada”, disse Dantas ao NeoFeed.

Dantas informou ainda que o foco da empresa são pessoas que já usam criptomoedas. Ele explicou que não vai ser possível, por exemplo, comprar cripto com moeda fiduciária, como peso ou dólar. Por outro lado, o usuário terá à sua disposição mais de 300 criptoativos para negociar e mais de 600 pares.

“O público que a gente busca é o que já é adepto aos criptoativos. Operar tira os problemas de integração da moeda fiduciária. O grande problema das corretoras plataformas.”

Além das moedas digitais, como Bitcoin e Ether (ETH), a exchange também pretende lançar outros produtos, como tokens e serviços de empréstimos de ativos digitais (lending).

“Nós vamos criar muitos produtos que já estão disponíveis em corretoras internacionais e que as empresas locais não possuem”, disse Dantas.

Ainda segundo o executivo, o lançamento da iniciativa no bear market (mercado de baixa) é algo estratégico:

“Estamos em bear market. É o momento em que você se prepara e estrutura produtos para que, no próximo bull market, aguarde o movimento”, disse Dantas.

Aporte milionário da OKEx

A iniciativa da exchange global da Foxbit chega alguns meses após a empresa receber um aporte de R$ 110 milhões da OKEx, uma das maiores corretoras de cripto do mundo.

Conforme noticiou o CriptoFácil, a Foxbit afirmou na época que o investimento iria ajudar na expansão da exchange, incluindo a adição de novos pares de negociação e serviços. No entanto, a empresa não citou uma expansão global na ocasião.

Compartilhar