A Chicago Mercantile Exchange, ou CME, já negociou mais de US$100 bilhões em volume de Futuros de Bitcoin, declarou a empresa, fazendo um balanço sobre a negociação institucional de BTC. O valor refere-se ao período total em que a negociação de contratos Futuros do ativo estão disponíveis na empresa, ou seja, desde 2017.

“Os Futuros de Bitcoin da CME ultrapassaram US$100 bilhões em valor total negociado desde o seu lançamento em dezembro de 2017”, disse o diretor administrativo do Grupo CME  Tim McCourt.

McCourt destacou também que, apesar da concorrência no setor, como por exemplo a Bakkt, os produtos da CME são o que possuem maior liquidez global e que a entrada de novos investidores institucionais neste mercado está aumentado, os quais buscam por empresas que oferecem transparência e mitigação de riscos.

“Nossos Futuros de Bitcoin evoluíram nos últimos dois anos e agora são um dos derivados de Bitcoin listados mais líquidos disponíveis globalmente. Continuamos vendo uma forte participação de investidores institucionais, negociantes físicos de Bitcoin e outros clientes que valorizam a transparência, a descoberta de preços e a transferência de riscos que somente um mercado regulamentado como do Grupo CME pode oferecer”, finalizou McCourt.

O CriptoFácil destacou recentemente que a empresa iniciou a negociação de “opções de Bitcoin” e logo no primeiro dia, seu volume superou o da sua grande rival, a Bakkt, de propriedade da Intercontinental Exchange (ICE).

Leia também: CME anuncia data de lançamento de opções de seus contratos Futuros de Bitcoin