O grupo Carrefour declarou que observou um aumento nas vendas de produtos em suas lojas após adotar um sistema de monitoramento da cadeia de produção baseado em blockchain. Segundo informações da Reuters, os produtos vendidos na rede que usam a tecnologia para garantir a veracidade de sua origem têm sido preferido pelos consumidores frente a outros produtos da mesma linha, que não têm rastreamento com blockchain.

A reportagem destaca também que o “efeito blockchain” tem se estendido para toda a rede mesmo entre linha de produtos que não participam do projeto.

“Você está construindo um efeito halo – ‘Se eu puder confiar no Carrefour para comprar este frango, eu também posso confiar no Carrefour para comprar minhas maçãs ou queijo'”, disse Emmanuel Delerm, gerente do projeto de blockchain do Carrefour.

Delerm destaca que alguns produtos têm vendido mais rápido com o uso de blockchain, como é o caso da toranja (uma fruta cítrica da linha da laranja) que, segundo o gerente, “teve sua safra vendida muito mais rápido que no ano anterior, quando não havia blockchain. (….) Tivemos um impacto positivo no frango também, sendo que os fragos que são rastreados usando a tecnologia têm sido preteridos aos que não têm blockchain acompanhando sua produção”, revelou.

Como mostrou o CriptoFácil, o Carrefour aderiu em 2018 a um projeto da IBM chamado Food Trust que, desde seu lançamento, tem criado um ecossistema que acompanha a produção de alimentos até a disponibilização para venda ao consumidor. O gigante varejista foi um dos primeiros a aderir à rede por meio de suas filiais na França e no Brasil.

No caso nacional, o Carrefour tem rastreado produtos suínos de sua marca própria Qualitá e também em alguns produtos da linha de carnes, peixes, ovos e frutas. O CriptoFácil mostrou que produtos da linha Sadia também fazem parte da rede Food Trust Chain e, por meio de um QR code, podem ter sua origem verificada usando a blockchain.

Em meados de abril, a Nestlé também formou uma parceria com a IBM para usar a tecnologia blockchain da empresa para rastrear a cadeia de suprimentos da Mousline, uma marca bem conhecida de purê de batatas instantâneo.